Ofir

Ofir
Ofir
Sempre que vou até à beira da praia, é impossível não pegar no caderno para desenhar as pessoas que passam para ver o mar, tirar fotografias, passear os cães, as que se sentam na esplanada na conversa, a beber um copo, etc. Mesmo com um frio de rachar, lá estão eles… Eu fico sossegado, abrigado da nortada, e entretido como quem vai ao cinema assistir a um bom filme.
Ofir, Portugal, 03/04.02.2012

3 comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *